Resultado da Apple supera expectativa, com venda recorde de iPhones

SÃO PAULO  –  A boa demanda pelo iPhone 7 impulsionou o faturamento da Apple e ajudou a empresa a superar a expectativa dos analistas para seu resultado trimestral.

A companhia registrou um lucro líquido de US$ 17,9 bilhões no primeiro trimestre do ano fiscal de 2017 — encerrado em 31 de dezembro de 2016 —, ou US$ 3,38 por ação, o que representa uma queda de 2,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Na mesma base de comparação, a receita da companhia subiu 3,3%, passando de US$ 75,8 bilhões para US$ 78,3 bilhões.

O mercado esperava lucro por ação de US$ 3,22 por ação e receita em torno de US$ 77,3 bilhões.

A receita nos Estados Unidos teve alta de 9% no trimestre para US$ 31,9 bilhões, na Europa cresceu 3% para US$ 18,5 bilhões e no Japão houve aumento de 20%, para US$ 5,7 bilhões. No sentido oposto, apenas as vendas na China caíram, em 12%.

Por produtos, os iPhones lideraram as vendas com 78,2 milhões de unidades, faturando US$ 54,4 bilhões e registrando novo recorde para a empresa. No primeiro trimestre fiscal foram vendidos 13 milhões de iPads, com receita de US$ 5,5 bilhões e 5,3 milhões de computadores Mac, com faturamento de US$ 7,2 bilhões.

A receita com serviços também registrou alta, impulsionada pela atividade recorde de consumidores no App Store. Esse segmento subiu 18% para US$ 7,1 bilhões.

Para o segundo trimestre fiscal de 2017, a Apple projeta uma receita entre US$ 51,5 bilhões a US$ 53,5 bilhões e uma margem bruta entre 38% e 39%.

21h29

20h54

20h26

16h37

01h19

07h21

09h35

15h37


Confira outros títulos disponíveis

Medicamentos Genéricos

Mais de 110 laboratórios atuam no segmento de genéricos. O relatório aborda os principais desafios dessa indústria, do ponto de vista de entidades representativas e de executivos dos grandes laboratórios

Veja os resultados publicados pelas principais empresas do país e as mais importantes operações de mercado de capitais.

Por Redação

Por Marcelo d’Agosto

Por André Rocha

O melhor conteúdo em economia, negócios e finanças gratuitamente direto em seu e-mail.

Fonte