Empresas aéreas proíbem uso do Samsung Galaxy Note 7 durante voos

Publicidade

Publicidade

por O Globo

Publicidade

RIO — As companhias aéreas brasileiras decidiram proibir que os smartphones Samsung Galaxy Note 7, o mais moderno da empresa, permaneçam ligados dentro das aeronaves, mesmo que em modo avião, durante todo o voo. Isso devido ao elevado risco de explosão e de incêndio A medida foi determinada em meados de setembro pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), órgão regulador do setor, que decidiu seguir as regras que estão sendo tomadas em todo o mundo por questão de segurança. A determinação da ANAC inclui ainda a proibição de carregar o aparelho em malas que são despachadas.

O Galaxy Note 7 ainda não está sendo comercializado no Brasil, e, por causa do problema, o lançamento foi adiado.

Em nota, a Samsung afirma que está ciente do posicionamento da Anac sobre o uso e carregamento do Galaxy Note 7 durante os voos. Dessa forma, solicita que os consumidores que adquiriram um Galaxy Note 7 no exterior ou viajantes de passagem pelo Brasil desliguem seus aparelhos, ressaltando que o modelo ainda não foi lançado no país. A empresa reforça, ainda, aos consumidores locais que compraram o produto fora do país que contatem nosso serviço de atendimento ao cliente nos telefones: 4004-0000 (capitais) e 0800-124421 (outras cidades). Os interessados em obter mais informações podem também acessar o site https://news.samsung.com/br/.

A Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear), que representa a Gol, Avianca, Latam e Azul, informa que todas as orientações e determinações da Anac são plenamente acatadas pelas companhias aéreas integrantes da associação. E lembra que, ainda que o modelo Samsung Note 7 não tenha sido lançado no Brasil, as empresas já orientam os passageiros por meio de avisos sonoros, inclusive durante o embarque em voos domésticos, além de disseminarem as informações por meio de outros canais de comunicação, como sites e redes sociais.

Logo após a divulgação da determinação da Anac, a Latam proibiu a utilização do aparelho a bordo de suas aeronaves, assim como em bagagens despachadas. Em nota, a empresa aérea informou que a medida é válida até que a substituição dos modelos defeituosos do smartphone seja feita pelo fabricante.

A decisão foi tomada depois que a Samsung Electronics anunciou, no início de setembro, um problema grave na bateria do celular, que exigiu a suspensão da venda do Galaxy Note 7 e um recall mundial do aparelho após incidentes causados pela explosão da bateria do modelo. Até 1º de setembro, segundo a empresa, foram relatados 35 episódios em todo o mundo e que está “realizando uma inspeção completa com os fornecedores para identificar possíveis baterias afetadas no mercado onde os produtos já foram vendidos”. A empresa informou ainda que substituirá os aparelhos das pessoas que compraram este modelo de smartphone.

Confira abaixo a íntegra da recomendação da Anac às empresas aéreas:

“A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) encaminhou no dia 12 de setembro aos operadores de transporte aéreo do país recomendação quanto ao uso e ao transporte do smartphone Galaxy Note 7 em aeronaves.

Publicidade

Devido a diversos incidentes causados pelas baterias de íons de lítio do modelo da Samsung, em diferentes lugares do mundo, a agência orientou que as empresas aéreas alertem os passageiros quanto aos riscos no transporte do aparelho nas aeronaves.

A Anac sugere que passageiros e tripulantes não liguem nem recarreguem esse modelo dentro de suas aeronaves, até que a substituição dos modelos defeituosos seja realizada pela fabricante. A recomendação sugere, ainda, que o modelo Note 7 da Samsung não seja transportado por passageiros ou tripulantes em bagagens despachadas, mas somente em bagagem de mão e desligado.

Na semana passada, os problemas causados pela bateria do smartphone Galaxy Note 7 levaram à autoridade de aviação civil dos Estados Unidos (Federal Aviation Administration – FAA) a alertar as companhias aéreas daquele país quanto aos cuidados no transporte e utilização do aparelho dentro das aeronaves.”

Publicidade

Já recebe a newsletter diária? Veja mais opções.

TROCAR IMAGEM

Acesse sua caixa de e-mail e confirme sua inscrição para começar a receber nossa newsletter.

Em destaque agora no Globo

Brasil

Brasil

Economia

Brasil

Brasil

Mais lidas

Monica Iozzi terá que indenizar Gilmar Mendes em R$ 30 mil

Atriz ferida em explosão de bueiro respira com a ajuda de aparelhos

Marcela Temer estreia em projeto social do governo quarta-feira

Flamengo pode ter que pagar dívida do Rio-2016 para ter Maracanã no dia 23 contra o Corinthians

Brasil parece estar saindo do fundo do poço, afirma FMI

Porém, você é nosso convidado para ler 20 matérias a cada 30 dias no site.

Tenha acesso ilimitado

Já é assinante? faça login

Fonte